"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

APELO
(Baden Powell-Vinícius de Moraes)

Ah, meu anor, não vá embora;
vê a vida como chora,
vê que triste esta canção...
Não, eu te peço: não te ausentes,
pois a dor que agora sentes
só se esquece com o perdão...
Ah, meu amado, me perdoa,
pois, embora ainda te doa
a tristeza que causei,
eu te suplico: não destruas
tantas coisas que são tuas
por um mal que já paguei.

Ah, meu amado, se saubesses
da tristeza que há nas preces
que, a chorar, te faço eu...
Se, tu soubesses, num momento,
todo o arrependimento,
como tudo entristeceu...
Se tu soubesses como é triste
eu saber que tu partiste
sem sequer dizer adeus,
ah, meu amor, tu voltarias
e, de novo caírias
a chorar nos braços meus!

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória