"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

ARREPENDIMENTO
(Gastão Lamounier-Olegário Mariano)

Meu amor,
por que pensas ainda em mim?
Não choremos a vida passada,
porque todo romance tem fim.
Teu olhar,
quando sinto cair no meu,
o que sofro não posso dizer-te porque
minha voz na garganta morreu.

Hoje em dia, que vivo sozinho,
recordando o calor que te dei,
ao invés de saudade ou carinho,
tenho horror de lembrar que te amei.

Se ainda falo na antiga promessa
que tua boca, tremendo dizia,
é que nunca supus que, hoje em dia,
se esquecesse um amor tão depressa.
Guarda bem na lembrança e no ouvido
o que penso, ao lebrar-me de ti:
não recordo teu beijo fanado, esquecido,
nem lamento esse amor que perdi.

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória