"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

CADEIRA VAZIA
(Lupicínio Rodrigues)

Entra, meu amor, fica à vontade
e diz, com sinceridade,
o que desejas de mim.
Entra, podes entrar, a casa é tua,
já que cansaste de viver na rua
e teus sonhos chegaram ao fim.
Eu sofri demais, quando partiste,
passei tantas horas, triste,
que nem devo lembrar este dia.
Mas, de uma coisa podes ter certeza:
que o teu lugar, aqui, na minha mesa,
tua cadeira ainda está vazia.

Tu és a filha pródiga que volta,
procurando em minha porta
o que o mundo não te deu.
E faz de conta que sou teu paizinho,
que tanto tempo aqui fiquei sozinho,
a esperar por um carinho teu.
Voltaste, estas bem, estou contente,
só me encontraste muito diferente,
vou te falar de todo coração:
não te darei carinho, nem afeto,
mas para te abrigar, podes ocupar meu teto
para te alimentar, podes comer meu pão.

 

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória