"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

CÉU MORENO
(Uriel Lourival)

Vem, ó musa, vem cantar,
às glórias do Senhor
eleva o estro meu.
Vem, ajuda-me a ensinar
a Deus fazer um anjo da cor
que Ele não tem no céu.
Deus, fizeste só, então,
nevados serafins,
de olhares tão azuis...
Deus, perdão meu Deus,
mas esqueceste,
não fizeste um anjinho
moreninho, de áurea luz.

Senhor, deixai, quando eu morrer,
minh`alma em penitência
aqui mesmo sofrer.
Não quero a Vossa Santa Luz
só de anjos liriais,
de olhares tão azuis...
Deixai que a minh`alma, em seu fervor,
minore a sua dor
aqui, entre os rosais.
Deixai, deixai minh`alma entre as verbenas,
entre as rosas bem morenas,
moreninhas ideias.

Se São Pedro se enganasse
e, um dia, eu lá entrasse
sem mesmo Deus saber,
eu poria, em frente aos anjos,
um turbilhão de arcanjos
morenos a resplandecer.
Mas, um dia hei-de tentar
e um anjo hei-de levar
aos pés de Deus e, enfim,
hei-de suplicar à Madalena
que também fique morena,
que é formoso um céu assim.

 

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória