"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

LÁGRIMAS DE AMOR
(Raul Silva)

Sempre a te ver
e a te adorar,
sempre a esconder
o meu penar...
Mas eu não devo revelar - oh, não -
tudo o que me aflige o coração.
Mas tu não crês
nesta paixão,
porque não lês
meu coração...
Eternamente hei-de viver assim,
guardando este segredo para mim...

Lágrimas de dor
tenho vertido,
lágrimas de amor
Incompreendido...
Mas este amor não se revela, não,
é flor que vive só no caração...
Tenho em teu sorriso minha vida
vejo em minha vida eterna mágoa...
Vida que não podes, compreender,
meus olhos rasos d`água
podem tudo descrever.

Mas, se algum dia
acontecer
que esta agonia
de viver...
Que esta paixão que me atormenta
o ser,
possa o coração te enternecer...
Ao peso, então,
da própria cruz,
nos olhos teus
buscando a luz,
hás de encontrar-me bendizendo a dor,
eterna companheira deste amor.

 

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória