"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

MÁGOAS DE UM TROVADOR
(Manezinho Araujo-J. Cascata)

Vai alta a noite,
nada resta do dia que fugiu...
A natureza, ao ouvir o meu queixume,
maliciosa, encheu-se de ciúme,
sabendo que dormias, também dormiu...
Somente a lua, que é amiga
de quem ama e canta trova,
brilha no céu, no auge do esplendor,
mais uma prova
que a lua nova
nunca esquece o trovador.

E sempre a velha lua a incentivar
aqueles que querem cantar
para ouvidos de alguém...
Vejo as estrelas cintilantes e serenas,
nos jardins vejo açucenas,
e em tua janela ninguém...
Desperta, oh querida, e ouve a prece
que, terno, te oferece
o pobre peito meu...
Abre a janela
e vem ouvir o teu cantor:
e manda ao menos, por favor,
a graça de um sorriso teu!

 

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória