"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

NÃO SEI
(Francisco Alves-Orestes Barbosa)

Minha boca o seu nome não revela
e eu soluço o destino assim o quer.
Todo o mundo pergunta quem é ela
e eu não digo quem é essa mulher.
Eu não digo que cor tem seu cabelo,
e não digo que cor tem seu olhar,
pois, num verso de amor, para dizê-lo,
só se eu quisesse mais me torturar.

Se, cantando, eu dissesse aqui seu nome,
revelava este amor que hei de guardar.
Este amor tão voraz que me consome,
que eu não quero e não posso revelar.
Como sofre calada a alma ferida,
a lembrar a mulher que eu não beijei.
O seu nome guardarei por toda a vida,
se ela guarda o meu nome - isso eu não sei.

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória