"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"

UMA GRANDE DOR NÃO SE ESQUECE
(Antenógenes Silva-Ernani Campos)

Choro a lágrima fremente,
o pranto cruciante
que rola internamente...
Choro a lágrima sentida,
a lágrima dorida
que verte o coração...
Sinto o espinho da saudade
e sofro a realidade
da grande ingratidão.
E, na imensidão da dor,
eu sofro, só, o meu amor.

Menestrel apaixonado,
eu vivo desolado,
chorando a minha dor.
Choro a lágrima dorida,
a lágrima sentida,
que sai do coração.
Sinto a dor que mora n`alma,
a dor que não se acalma;
a dor que não esqueço...
Sofro, eu sofro e não mereço
a dura ingratidão
que me devora o coração!

 

 

Imprima e Cante com os Seresteiros de Conservatória