"Em cada Casa uma Canção, em cada Canção uma Saudade"
TÚNEL QUE CHORA

O Túnel que Chora, também conhecido como Túnel Maria Nossar está situado na Rua das Flores, próxima a RJ 137 (Barra do Pirái / Conservatória), tendo como entornos a Fonte da Saudade e o Vilarejo Hotel. Sua construção teve início em 1880, tendo sido terminado em 1883.

Em 1876, o então Distrito de Santo Antonio de Rio Bonito, hoje Conservatória, estava no auge com os seus cafezais. O único meio de transporte era feito no lombo de burro, sendo necessário criar uma ferrovia, cujas obras tiveram início em 1877 e, em 1880 chegaram próximos a uma grande montanha, tornando necessário a abertura de um túnel. Foi aberto com duas frentes de trabalho escravo, que se encontraram no meio daquela escavação.

O Túnel tem 95m de extensão, 5m de largura e 3,5m de altura todo de pedra, sem qualquer revestimento, iluminado com lampiões antigos à eletricidade e com calçamento em pé-de-moleque. O Túnel encontra-se no estado de rocha bruta, sendo possível observar o trabalho artesanal dos escravos em sua escavação. O atrativo não apresenta manifestações artísticas de maior interesse e destina-se a passagem de carros e de pedestres.

Foi construído na condição de dar passagem a antiga Maria Fumaça. O túnel possui uma fonte que corre água pura em seu interior, chamada Fonte da Saudade.

Diz a lenda: Quem bebe dessa água jamais se esquece e sempre volta a Conservatória:

Atenção:

Bebendo:

1 copo - você voltará;

2 copos - você rejuvenecerá;

3 copos - você terá uma diarréia na certa, porque a água é ferruginosa e não aconselhamos beber demais.